Publicado em: sex, 28 - jul - 2017

Opinião de Primeira – GOLPES CONTRA O INSS: É A CORRUPÇÃO VINDA DA PRÓPRIA SOCIEDADE! por Sérgio Pires

inss pericia montagem 1Claro que pode haver alguma injustiça. Obviamente aqui ou ali será prejudicado alguém que não o merece, embora isso ainda tenha formas de corrigir. Mas a verdade é que é quase inacreditável o que está acontecendo com alguns benefícios pagos pelo INSS, incluindo o auxílio-doença. Aquele mesmo em que muita gente tenta dar algum tipo de golpe, para conseguir continuar recebendo os valores, sem ter qualquer direito. Lembra daquela famosa questão do  “jeitinho”? Ou do “levar vantagem em tudo?”. Como falar em combate à corrupção e aos malfeitos, quando pessoas simples, orientadas ou não, vão a um órgão público para tentar enganar os peritos, apenas para receber um dinheirinho a mais? Não é exagero. Só no mês de julho, dos 200 mil casos de pagamento de auxílio doença periciados pelo INSS, nada menos do que 180 mil foram cancelados. Isso mesmo; 90 por cento dos pagamentos foram para pessoas que não deveriam ter recebido. A economia disso para os cofres públicos? Perto de 2 bilhões e 600 milhões de reais/ano. Previsto em lei, o auxílio-doença estabelece o repasse de dinheiro ao segurado do INSS que, por uma doença ou acidente, fica temporariamente incapaz de trabalhar. Agora vejam só: o pente fino nos benefícios começou em 2016, mas não foi adiante porque o Congresso não aprovou a tempo uma Medida Provisória que o autorizava. Depois de milhões e milhões de reais de prejuízos aos cofres públicos, finalmente outra MP foi aprovada para a realização do trabalho. Os números são apavorantes. Dos mais de 1 milhão e 300 mil auxílios pagos em julho, perto de 530 mil serão revisados e, a seguir o mesmo percentual, desse número, 477 mil poderão ser considerados irregulares.  

Agora, o INSS está partindo para outro desafio: quer revisar todas as 3 milhões e 477 mil aposentadorias por invalidez permanente. Embora a revisão seja apenas para pessoas com menos de 60 anos, o Instituto de Previdência acredita que poderão ser cancelados quase um terço disso, ou algo em torno de 1 milhão e 300 mil aposentadorias que podem ter algum tipo de irregularidade. Caso essa suspeita se confirme, depois de todas as revisões, a perspectiva do Governo é economizar 10 bilhões de reais/ano, que podem estar sendo pagos para quem não tem o direito. Os números relativos a Rondônia ainda não foram divulgados, mas a tendência é de que sigam os resultados nacionais. Traduzindo: só um em cada dez auxílios doença estariam sendo pagos a quem precisa e merece. Não é de se frustrar com tanto desrespeito e com a corrupção arraigada em todos os setores da sociedade?

 

 

O SINTERO PROTESTA

A controvérsia sobre a militarização das escolas, continua em alta. Como não poderia se esperar outra coisa, o Sintero, sindicato dos professores, tem ojeriza à ideia e quer vê-la sepultada. Entre outras razões, o Sindicato denuncia que os investimentos nas escolas públicas, de apenas 8 reais por estudante, crescerão assustadoramente nas escolas militarizadas: 20 reais por aluno. Por que essa diferença?, questiona. Além disso, o Sindicato denuncia o que chama de abusos, truculência e “possíveis irregularidades” no processo de militarização de escolas rondonienses. O Sintero não admite a mudança, porque uma das primeiras consequências seria óbvia: ele perderia o poder político nesses educandários. E o ensino de questões estranhíssimas, como a diversidade de gênero, que os professores ligados ao Sindicato e ao PT tanto adoram, ficariam completamente fora do currículo. É uma queda de braço que vai longe. Veremos quem vai ganhar…

 

UM SEMESTRE DECISIVO

Na próxima terça, 1º de agosto, recomeçam as atividades parlamentares por aqui e no país inteiro. Na Assembleia Legislativa, o clima de harmonia que pairou sobre o poder, na maioria das vezes (houve uma ou outra exceção, mas sem que mudasse esse quadro geral), tende a continuar no segundo semestre, embora a corrida em direção às urnas em 2018 deva se ampliar cada vez mais. Os atuais deputados vão se concentrar em suas bases, buscando a reeleição, porque a concorrência será duríssima. Tanto na Capital quanto no interior, dezenas de postulantes às cadeiras da ALE já estão se movimentando, em busca dos votos, acreditando numa grande renovação do parlamento. O presidente Maurão de Carvalho, que tem percorrido cada recanto de Rondônia levando benefícios, igualmente vai intensificar sua batalha, como o futuro candidato do PMDB ao Governo do Estado. Um ou outro dos atuais deputados podem optar por candidaturas à Câmara Federal. Nenhum dos outros abrirá mão da tentativa de reeleição. Os últimos seis meses de 2017 serão decisivos: poderão consolidar ou liquidar candidaturas. Esperemos para ver…

 

CIDADE ILUMINADA

Advogado criminalista, Breno Mendes entrou para a vida pública no governo de Hildon Chaves. Foi Chefe de Gabinete do Prefeito e agora ocupa a presidência da Emdur, a empresa municipal responsável principalmente pela iluminação da cidade e vários outros serviços. Em poucos dias no comando da estatal, Breno já mostra serviço: sem horário para trabalhar, tem mostrado que é possível melhorar Porto Velho, torná-la muito mais iluminada, usando criatividade  e muito esforço. Breno fala sobre isso e muito mais, em entrevista concedida a Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto. O bate papo, antes de ir ao ar pela internet, no site Gente de Opinião e em vários outros do Estado, a partir de domingo, pode ser assistido simultaneamente, no sábado pela manhã, em três canais diferentes de TV. Começa às 11h30 na Record Neews Rondônia (Canal 31, TV aberta); na SKY, Canal 358 e na TV a Cabo, Canal 17.

 

É SÓ UM FACTOIDE

O PT está tentando criar um factoide. Assinada pela presidente municipal, Cléa Siqueira, que está no comando interino da sigla, o partido entrou com um pedido de cassação da vereadora Ada Boabaid, por falta de decoro parlamentar. A chance de que isso dê samba é mais ou menos como o Sargento Garcia prender o Zorro, mas, ao menos, os petistas saem do ostracismo político e aparecem um pouco na mídia, já que nem na Câmara eles têm representante. Dona Ada certamente cometeu um erro, mas nada que seja tão grave que mereça cassação de mandato. Ela respondeu a uma grosseria, a uma infâmia e, atacada, reagiu exageradamente. Nada mais que isso. Na nota em que pede a cassação da vereadora, é claro que sequer é citada a calúnia lançada por uma professora, contra a vereadora, eleita pelo povo, como se isso não tivesse qualquer peso. É um caso em que todos estão errados, mas o oportunismo certamente não vai levar a nada mais sério. Espera-se, aliás, que a vereadora Ada tenha aprendido a lição: descontrole no palavreado não faz bem a um político, mesmo que tenha sido injustamente atacado.

 

A TRAGÉDIA DOS MAIS POBRES

A bandidagem que toma conta de Porto Velho (os bandidos mataram duas pessoas em assaltos, em menos de 24 horas, só para se ter uma pálida ideia da violência que se adonou da cidade), não ataca só a classe média e os mais ricos. Nada disso. Aqueles que menos têm; aqueles cujas vidas são regidas pela pobreza, pelos enormes obstáculos; pelas imensas dificuldades, se tornaram também alvos preferidos dos criminosos. O caso ocorrido no conjunto Orgulho do Madeira, numa noite dessa semana, é sintomático. Um grupo de bandidos atacou vários moradores (tudo gente humilde, vivendo com dificuldades), fazendo um verdadeiro arrastão numa área comum dos condomínios. Flagrados pela PM, os bandidos nem deram bola. Responderam com vários tiros, ameaçaram matar moradores, ameaçaram matar policiais e avisaram que voltarão. O crime chegou a todos os recantos da cidade e, protegidos pelas criminosas leis brasileiras, os canalhas estão se lixando para as pessoas e para a tênue repressão. Atacam, assaltam, estupram, roubam e matam, mas, quando presos, têm todas as benesses e proteção. Esse é o país que nos empurraram goela baixo e que aceitamos, calados. Até quando?

 

OS PLANOS DO PSB

Os partidos se organizam para 2018. Na semana passada, o PSB realizou mais um encontro, em Porto Velho, já de olho no ano que vem. Entre os principais nomes do partido, o vice governador Daniel Pereira afirmou que os socialistas certamente crescerão muito no próximo pleito, tanto em Rondônia como no resto do país. O próprio Daniel não decidiu ainda se disputará algum cargo, embora tenha boas condições para isso. Tem sido um vice com visibilidade e com realizações concretas, caso raro, já que na maioria das vezes, o titular do cargo e seu vice não se bicam. Por aqui, Confúcio Moura e Daniel tem tido uma relação extremamente positiva. O PSB ainda pode lançar Jesualdo Pires, o competente prefeito reeleito de Ji-|Paraná, a uma vaga ao Senado. O ex prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif, tentará voltar à Câmara Federal, onde teve passagem destacada. Na Assembleia, o deputado Cleiton Roque, de Pimenta Bueno, deve ir à reeleição, com chances enormes de chegar lá, pelo trabalho positivo que vem realizando. Ou seja, o PSB vem aí. Bem mais forte, segundo o próprio Daniel Pereira.

 

PERGUNTINHA

Não é de enlouquecer os brasileiros, o caso da decisão de um juiz federal que cancelou o aumento dos combustíveis, para que outro juiz, horas depois, cassasse a primeira sentença, que pode ainda ser reformada em instância superior? 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Sobre o autor:

Sérgio Pires O jornalista Sérgio Pires está completando 40 anos de profissão. Tem uma longa história no jornalismo. Começou sua carreira no Rio Grande do Sul e há quase duas décadas está em Rondônia. É um profissional multimídia. Trabalha na TV Candelária/Rede Record, onde apresentar há 12 anos o programa CANDELÁRIA DEBATE, transmitido semanalmente em rede estadual, via satélite. Escreve diariamente a coluna PRIMEIRA MÃO, para a FOLHA DE RONDÔNIA e a coluna OPINIÃO DE PRIMEIRA, publicada em cerca de 30 sites no Estado. Também participa, diariamente, do programa PAPO DE REDAÇÃO, na Rádio Parecis FM, ao lado de talentos como Domingues Júnior, Everton Leoni e Beni Andrade.

Comente no FaceBook