Publicado em: sex, 3 - mar - 2017

Opinião de primeira – FIM DA BRINCADEIRA: VAI COMEÇAR A GUERRA POR 2018 por Sérgio Pires

eleitor em  duvida 2018Passado o carnaval, começam a esquentar as movimentações nos bastidores da política. A sucessão estadual e a corrida pelas duas vagas ao Senado (só Acir Gurgacz ainda tem mais quatro anos de mandato, embora deva concorrer ao Governo), vão concentrar as maiores negociações políticas. Para o Governo, o PMDB deve ir de Maurão de Carvalho. Acir vem pelo PDT. Quem mais? Os tucanos estão pensando numa composição em que Mariana Carvalho concorra ao Governo e Expedito Júnior ao Senado. Será que a dobradinha fecha? Ao que se sabe, embora companheiros de partido há anos, os dois não rezariam pela mesma cartilha, inclusive disputando o comando regional do partido. Pode aparecer ainda algum nome surpresa, como ocorreu com Hildon Chaves, na corrida pela Prefeitura da Capital? Na verdade, ao menos por enquanto, essa hipótese é tão improvável quanto a que sugere que Hildon, caso faça um bom governo em dois anos, se habilite para a disputa em 2018.  Outra dúvida é sobre Ivo Cassol. Se ele puder concorrer, é pule de dez? E Confúcio Moura? Ele quer mesmo é ser um dos futuros senadores de Rondônia, depois de deixar o poder no Estado, por dois mandatos. Ou seja, o PMDB quer as duas vagas ao Senado. Uma para Valdir Raupp, outra para Confúcio. Falta combinar com os russos, no caso, com Expedito Júnior, que é nome fortíssimo nessa corrida e que conta os dias para tentar retornar a uma cadeira no Congresso.

E para a Câmara? A atual bancada federal tem tido bons destaques. A própria Mariana Carvalho, que se depender só do seu desejo, disputaria novo mandato ao parlamento, mas que os tucanos podem querer torna-la candidata ao Governo, é um bom exemplo. Mas Luiz Cláudio, Lúcio Mosquini, o veterano Capixaba, Marinha Raupp, Garçon, Expedito Netto e Marcos Rogério  querem manterem-se em suas cadeiras e vão lutar muito por isso. O problema deles será os predadores, ávidos por ocuparem o espaço. Quem ficará? Quem cairá fora? Nomes como o veterano Ernandes Amorim e o jovem Léo Moraes vão querer entrar na Câmara. Conseguirão? Enfim, as coisas da política começam a esquentar cada vez mais. O que se espera, no final das contas, é que o eleitor tenha as melhores opções e que, na hora de voto, saiba escolher quem realmente merece.

 

 

 

 

MÁRIO JORGE É “O” CARA!

Hoje tem eleição para o comando do Conselho Municipal de Educação, presidido pelo ex vereador e professor Mário Jorge. Aliás, o Conselho só começou mesmo a funcionar direito, a cumprir suas missões, a ter destaque no complexo sistema educacional de Porto Velho, depois que Mário Jorge ocupou o cargo. Ele é candidato a mais um mandato e merece, em nome de tudo o que já fez de positivo à frente da instituição, a reeleição que pleiteia. Dentro da Prefeitura há vozes (ainda bem que sem grande representatividade), querendo impor um novo nome, por questões político partidárias. Entre as inúmeras realizações, destaca-se o grande trabalho de Mário Jorge em assumir o prédio da antiga Câmara Municipal, que, restaurado, já estava prestes a ser abandonado. Seria muito bom para a cidade e como apoio no setor à administração municipal, que o competente Mário Jorge fosse mantido no cargo. A coluna está em campanha aberta em favor dele. Pronto. Falei!

 

SÃO NOVOS TEMPOS

Habituado a mandar e desmandar na educação, sempre com petulância e “exigindo”, o Sintero encontrou um muro pela frente. O secretário Waldo Alves, que todos sabem ser homem de diálogo e portas abertas, mas que é competente firme,  está sendo pressionado pela direção do sindicato dos professores para recebê-los em audiência. Waldo, que recém assumiu a Secretaria, não respondeu à “exigência” e por isso já está sendo criticado pela direção do Sintero, dominada por petistas há muitos e muitos anos. Agora, anuncia a entidade sindical, num texto recheado de mimimis, que vai negociar apenas com o governador Confúcio Moura, diretamente. Está na hora das coisas serem colocadas nos seus devidos lugares. O Sintero é importante, sim, para o contexto da educação do Estado. Mas não manda nela, não decide por ela, não determina as pautas de conversas e nem quando elas serão realizadas. É importante que o comando da entidade comece a sentir a mudança, nesses novos tempos sem o PT!

 

UM PIOR QUE O OUTRO!

Quem diria que poderíamos ter um Presidente pior que a Outra? O eleitor brasileiro, consultado nas ruas, diz que o governo de Michel Temer é pior do que o de Dilma Rousseff, quando todos achávamos que isso seria impossível. Pior do que Dilma? Ninguém merece. Temer começou com um Brasil esperançoso, mas até agora não disse a que veio. Na prática, quase nada aconteceu. Sua rejeição, que era de 61 por cento no ano passado, saltou para 74 por cento. Já Dilma, que deixou o poder com 90 por cento de desaprovação do brasileiro, agora tem “apenas” 74 por cento de rejeição, como destacam noticiários que têm saudades daquela baderna que era o Brasil, sob Dilma e sua turma. Temer surgiu como uma espécie de Salvador da Pátria, para tentar resgatar um país quase destruído pelo petismo e seus aliados. Com medo, mexeu muito pouco nas estruturas apodrecidas e imagina que vai atingir resultado diferente, mesmo utilizando os mesmos métodos do Dilmismo e do petismo. Trocamos de sigla, mas continuamos sob um governo pífio e incompetente. Pobres de nós!

 

NEGREIROS NA TV

Ele perdeu dois anos de mandato, condenado por crime eleitoral que, em instância superior, ficou comprovado que ele não cometera. O vereador reeleito de Porto Velho, Edwilson Negreiros tem uma longa história ligada à comunidade e foi considerado um bom vereador na legislatura passada. Prova disso é que foi um dos sete reeleitos, já que todos os demais foram rejeitados pelo eleitorado porto velhense. Negreiros fala sobre sua carreira, sua parceria com a comunidade e seus planos, na entrevista que concede a Sérgio Pires, nesse sábado, a partir de 10h30 da manhã, no programa Direto ao Ponto, da Record News Rondônia/Record, Canal 58 na TV aberta. A entrevista vai ao ar simultaneamente, na TV a Cabo, Canal 17 e na SKY, pelo Canal 358. No Domingo, a gravação estará postada em alguns dos principais sites do Estado, como o www.gentedeopiniao.com.br.

 

AS MOTOS DA TRAGÉDIA

Foi um carnaval com menos ocorrências do que em anos anteriores. Mesmo assim, o João Paulo II atendeu, durante a festa, um total de 515 pacientes. Como sempre, nas questões relacionados com traumatologia, o maior número dos internados foi de motoqueiros e seus caronas. É sempre igual: as maiores vítimas de ferimentos graves, de lesões que exigem cirurgias delicadas; de quem ficará com sequelas para o resto da vida e, pior que tudo, dos mortos em feriadões e grandes eventos, são os que trafegam no trânsito doido nesses pequenos e frágeis veículos. Neles, onde o joelho do condutor é o para brisa e que sofrem lesões cada vez mais complexas, em acidentes geralmente causados pela ousadia dos motociclistas, pela falta de cuidado e alta velocidade. Em dez anos, o número de acidentes com motos cresceu mais de 800 por cento e hoje, de todas as internações causadas por problemas no trânsito, tanto em Rondônia como no resto do país, entre 70 por cento e 80 por cento são de motoqueiros. Não está na hora de se começar uma grande mobilização nacional para mudar esse quadro?

 

PERGUINTINHA

O que você achou do manifesto de artistas e intelectuais, pedindo que o ex Presidente Lula anuncie imediatamente que é candidato à Presidência em 218, “para salvar o Brasil”, segundo eles?

Sobre o autor:

Sérgio Pires O jornalista Sérgio Pires está completando 40 anos de profissão. Tem uma longa história no jornalismo. Começou sua carreira no Rio Grande do Sul e há quase duas décadas está em Rondônia. É um profissional multimídia. Trabalha na TV Candelária/Rede Record, onde apresentar há 12 anos o programa CANDELÁRIA DEBATE, transmitido semanalmente em rede estadual, via satélite. Escreve diariamente a coluna PRIMEIRA MÃO, para a FOLHA DE RONDÔNIA e a coluna OPINIÃO DE PRIMEIRA, publicada em cerca de 30 sites no Estado. Também participa, diariamente, do programa PAPO DE REDAÇÃO, na Rádio Parecis FM, ao lado de talentos como Domingues Júnior, Everton Leoni e Beni Andrade.

Comente no FaceBook