Publicado em: sex, 27 - jul - 2018

OPINIÃO DE PRIMEIRA – A PRESSÃO SOBRE DANIEL PEREIRA É TREMENDA. ELE AINDA PODE REPENSAR E ENTRAR NA DISPUTA PELA REELEIÇÃO? POR SÉRGIO PIRES

Falta muito pouco para que as coisas se definam, em termos de eleições gerais deste ano. Em Rondônia, aparentemente, haverá apenas três candidatos com chances reais de conseguir chegar lá: Maurão de Carvalho, Expedito Júnior e Acir Gurgacz. Além deles, virão  vários outros nomes com condições aparentemente muito mais complicadas de chegarem ao segundo turno. O PT pode vir com o jornalista Paulo Benito, mas já estaria tentando fechar mesmo é com Acir Gurgacz. Os petistas querem concentrar todas as suas forças na busca da eleição de Fátima Cleide para o Senado e por isso estariam acertando parcerias com o PC do B; PMN e PROS. Todos iriam com Acir e todos apoiariam Fátima. A Rede tem o jovem professor Vinicius Miguel, que tentará mobilizar um eleitorado mais jovem e mais à esquerda, principalmente pelas redes sociais. Quem mais? Há coisas de bastidores que poucos sabem, mas existe ainda um nome que, mesmo afirmando estar fora do jogo, poderia ainda entrar nele, com perspectivas muito positivas de disputar, em condições de igualdade, com os do trio mais forte. Há pesquisas que apontam que o governador Daniel Pereira, caso decidisse entrar na briga, chegaria com possibilidades reais de ter uma votação expressiva, que poderia carregá-lo ao segundo turno. Daniel, mesmo pressionado pelo time palaciano, mesmo ouvindo todos os dias apelos para que repense sua decisão de não concorrer; mesmo sabendo que se entrasse na disputa, teria chances reais de vencer, continua relutando e batendo pé na sua decisão de apoiar Acir Gurgacz e de não entrar na corrida para um segundo mandato. Até quando?

Ele ajudou bastante a costurar o acordo entre PDT/PSB com o PP de Ivo Cassol e o PR de Luiz Cláudio. E é ele quem tem dito, em todas as ocasiões, que sua principal meta é fazer do seu companheiro Mauro Nazif, ex prefeito de Porto Velho, o candidato a Câmara Federal mais votado, em outubro. Daniel tem tido uma postura de respeito aos seus amigos e aos seus compromissos. O que não se sabe ainda é se ele suportará tanta pressão para que reveja sua posição de não concorrer. E mais: se mudasse de planos, daqui a alguns dias, isso não terá sido tarde demais? Maurão, Acir e Expedito já estão no jogo, com boas chances, cada um, de vencê-lo. Se Daniel entrasse na  briga e, segundo informações de fontes muito seguras, com chances reais de ir ao segundo turno, quem dos três iria contra ele? Tudo é apenas exercício de futurologia. Mas não nos esqueçamos que a política é a arte de engolir sapos; das nuvens que trocam de lugar toda a hora e dos eventos mais inesperados. Portanto, muita coisa ainda pode acontecer. Que não se descarte Daniel!

 

 

CASSOL ENTRA NO PALÁCIO

Políticos em trincheiras completamente opostas até há pouco, estão juntos para a eleição de outubro. Uma cena inusitada foi registrada ontem, no Palácio Rio Madeira/CPA. Numa mesma foto, todos apontando o polegar para cima, imitando um gesto famoso de Ivo Cassol, aparecem o governador Daniel Pereira, o ex prefeito de Ji-Paraná e candidato ao Senado pelo PDT, Jesualdo Pires; o deputado federal Nilton Capixaba, do PTB: o chefe da Casa Civil do Governo, Eurípedes Miranda e o próprio Cassol, que raramente entrara no Palácio que ele projetou e deixou praticamente pronto, já que a inauguração ocorreu já na gestão de Confúcio Moura. Uma longa conversa entre essas lideranças, que nos últimos anos estiveram em posições  completamente diferentes, serviu para aproximar um grupo que, há algumas semanas atrás, jamais se imaginaria que pudesse caminhar junto.  O tom da conversa não foi divulgado, mas a foto final, recheada de sorrisos e transmitindo alegria, certamente deixou claro que todos os participantes do encontro saíram dele satisfeitos…

 

AINDA FALTAM DEZ DIAS…

A quinta-feira foi de articulações, conversas, reuniões, troca de informações, busca de apoios entre os principais nomes na disputa pelo Governo. Dos políticos mais conhecidos, o que está mais tranquilo é Maurão de Carvalho. Embora aqui e ali apareçam, eventualmente, algumas conversas em contrário (nenhuma delas, até agora, com alguma credibilidade!), a verdade é que Maurão é o nome do MDB ao Governo, certo e consolidado. Só uma reviravolta quase impossível mudaria essa situação, até porque o presidente da Assembleia Legislativa cresce nas pesquisas e se firma como um nome entre os mais viáveis para comandar o Estado. Acir Gurgacz, com apoio do PDT e do PSB, entre outras siglas, também faz costuras, busca reforços, dialoga e convida para a convenção dos dois partidos, neste sábado. Sairá dela como o candidato para comandar Rondônia, representando um grupo bastante forte. Expedito Júnior passou o dia conversando. Confirmou o ingresso da primeira dama de Porto Velho, Ieda Chaves, como candidata à Câmara Federal e trocou ideias com várias lideranças, entre as quais o deputado Lindomar Garçon, presidete regional do PRB. Todos estão conversando com todos. Faltam ainda 10 dias para o fechamento das convenções. Muita coisa vai rolar, ainda…

 

O MDB VAU FERVER, NO SÁBADO

De todas as convenções agendadas a partir de agora e até o 5 de agosto (nesta data é que a aliança liderada pelo PSFDB vai bater o martelo, lançando Expedito Júnior ao Governo), a mais esperada, sem dúvida, é a do MDB. O maior partido do Estado vai realizar um encontro muito diferente do último, quando Confúcio Moura foi lançado à reeleição, na casa de shows Talismã e, naquele momento, reuniu mais de cinco mil pessoas, num evento festivo. Neste sábado, quando os convencionais se reunirem na sede do partido, na rua Elias Gorayeb, bairro Liberdade, em torno de dez por cento deste público terá acesso ao local da votação. Os demais, que não tiverem convites com senha, terão que acompanhar o evento de fora. Lá dentro, vai ferver. Não na escolha do candidato ao Governo, que será Maurão de Carvalho, uma escolha pacífica. A briga vai ser entre os emedebistas que apoiam Valdir Raupp ou Confúcio Moura para o Senado ou a ambos. Raupp domina mais de 80 por cento do diretório e provavelmente será o único nome do partido, Confúcio vai ficar fora e, se topar, só será candidato à Câmara Federal. O tempo vai ferver no encontro do MDB.

 

TIROS E SANGUE PELA TERRA

Os conflitos agrários em Rondônia continuam fazendo vítimas. Normalmente, os piores casos se registravam no Cone Sul, mas agora chegaram com força total à região de União Bandeirantes. Foi lá, numa área onde vivem várias famílias – num total de 105 pessoas – que um sargento da Polícia Militar foi morto nesta quinta, durante troca de tiros entre policiais e ocupantes da área.  O sargento J. Batista, do 6° Batalhão de Policia Militar de Guajará-Mirim, fazia parte do grupo de policiais que entrou na área e teria sido recebido a bala. No mesmo confronto, foram mortos  dois sem terra. Há dois outros desaparecidos. Um fazendeiro da região estaria tentando tomar a terra ocupada pelas familiares de pequenos agricultores. Recentemente, um grupo deles foi à Assembleia Legislativa pedir apoio e proteção, alegando estarem sofrendo ameaças constantes de mortes, por parte de posseiros que querem a terra. Não se sabe ainda mais detalhes do tiroteio que vitimou o policial. Infelizmente, essa não foi a primeira e não será a última morte nesses conflitos sem fim, que se registram nesta terra  de ninguém, em que se transformou a série de confrontos entre fazendeiros, posseiros, sem terra e a polícia.

 

INCÊNDIOS SOB SUSPEITA

Um é acidente. Dois podem ser coincidência. Três já é caso suspeito. Em alguns dias, incêndios atingi8ram três pátios de órgãos policiais no Estado. O primeiro foi em 28 de junho, no depósito da Polícia Civil, localizado atrás da Faro, na BR 364. O fogo teria começado num matagal próximo e atingiu vários carros, motos e outros veículos. Nesta semana, o segundo sinistro foi no pátio do Denarc, na rua Benjamim Constant, muito próximo ao Hospital 9 de Julho.  Mais de 30 veículos foram consumidos pelas chamas. O terceiro caso e o mais destrutivo foi registrado no pátio do Detran, na avenida Rio Madeira. Ali, o incêndio que veio de fora para dentro, atingiu quase uma centena de veículos, destruindo a todos. Quando os bombeiros chegaram, já havia pouco a ser salvo. A sucessão de incêndios colocou a situação sob suspeita. O delegado Elizeu Muller Siqueira, diretor geral da Polícia Civil, determinou a abertura de investigações sobre esses três casos.

 

SEMINÁRIO DE MULHERES E AS ELEIÇÕES

O quarto seminário de Direito Eleitoral de Rondônia, que se realiza  no próximo dia 9 de agosto – uma quinta-feira – a partir das 18h30, no auditório da OAB, é um dos assuntos da entrevista concedida pelo advogado, especialista em Direito Eleitoral e presidente do Instituto Idero, Juacy Loura Júnior, ao programa Direto ao Ponto, da Record News Rondônia, Canal 31 na TV aberta, que vai ao ar neste sábado pela manhã, a partir das 11h30 a manhã. O seminário terá apenas mulheres como palestrantes, num evento inédito em nível nacional, com esse formato. Na conversa com Sérgio Pires, Loura Júnior falou também sobre vários temas importantes, como o novo sistema de financiamento de campanha; as chances de Lula sair candidato à Presidência; a cláusula de barreira dos partidos nanicos; o distanciamento físico entre os candidatos e o eleitor e muitos outros assuntos que vão fazer parte da pauta dessas eleições gerais de 2018. Quem não puder assistir na TV, pode acompanhar o programa, na íntegra, no site Gente de Opinião, a partir do domingo.

 

PERGUNTINHA

De quem é a culpa pela violência e as constantes mortes nos inúmeros conflitos agrários entre fazendeiros, sem terra e polícia,, que se registram em praticamente todas as regiões de Rondônia?

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Sobre o autor:

Sérgio Pires O jornalista Sérgio Pires está completando 40 anos de profissão. Tem uma longa história no jornalismo. Começou sua carreira no Rio Grande do Sul e há quase duas décadas está em Rondônia. É um profissional multimídia. Trabalha na TV Candelária/Rede Record, onde apresentar há 12 anos o programa CANDELÁRIA DEBATE, transmitido semanalmente em rede estadual, via satélite. Escreve diariamente a coluna PRIMEIRA MÃO, para a FOLHA DE RONDÔNIA e a coluna OPINIÃO DE PRIMEIRA, publicada em cerca de 30 sites no Estado. Também participa, diariamente, do programa PAPO DE REDAÇÃO, na Rádio Parecis FM, ao lado de talentos como Domingues Júnior, Everton Leoni e Beni Andrade.

Comente no FaceBook