Publicado em: qui, 5 - out - 2017

Micro e pequenos negócios criam 327 mil vagas em 2017

Brasil vem recuperando o mercado de trabalhoEmprego

Dados do Ministério do Trabalho mostram que políticas públicas favorecem os negócios do setor

No dia de comemoração à micro e pequena empresa, dados do Ministério do Trabalho revelam que as pequenas e médias empresas brasileiras foram responsáveis pela criação de 327 mil vagas formais de empregos entre janeiro e agosto.

Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, esse desempenho está ligado à criação de políticas públicas que favorecem os negócios desse segmento de empresas. “Os empreendedores vêm crescendo no País, não só em quantidade, mas em qualidade”, afirmou. “Ações do governo contribuíram para esse resultado, com políticas que fomentaram o fortalecimento dos pequenos empreendedores do País”, completou.

Além das medidas para corrigir a economia brasileira, ações que simplificam a tributação e dão estímulo a micro e pequenos negócios são importante para a retomada do crescimento. Nesta quarta-feira (4), o presidente da República, Michel Temer, anunciou um novo pacote de ações para estimular esse seguimento. 

Além de aprimorar as funções do Portal do Empreendedor, houve o lançamento de um programa para capacitação profissional e abertura de linha de crédito para micro e pequenos empreendedores no valor de R$ 9 bilhões.

Na avaliação do ministro, as micro e pequenas empresas, que correspondem a 98% dos empreendimentos privados do País, são geradoras de renda e emprego e se beneficiaram com medidas lançadas pelo governo, como o Super simples e a lei Crescer sem Medo, que cria uma faixa de tolerância antes que as empresas entrem no regime de lucro presumido.

Emprego em alta

Desde o início do ano, o Brasil vem gerando novas vagas formais de emprego e reduzindo a taxa de desemprego diante da retomada da economia brasileira.

Após dois anos de recessão, foram criados 163,4 mil novos postos de trabalho como o resultado do saldo total de contratações e demissões. A taxa de desemprego, medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, estava em 13,7% no primeiro trimestre. Hoje, entre junho e agosto, esse número ficou em 12,6%.

Fonte/Autor: Governo do Brasil, com informações do Ministério do Trabalho e IBGE

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Comente no FaceBook