Publicado em: sex, 25 - jan - 2013

Casa Família Roseta pede apoio dos vereadores de Candeias do Jamari

Candeias do Jamari (RO) — A diretora geral da Associação Casa Família Roseta, Giusi Fulco, e o diretor da Comunidade Terapêutica “Porto Esperança”, Sergio Surace, reuniram esta semana com o presidente da Câmara Municipal de Candeias do Jamari, vereador Neilton Santos (PV), para pedir o apoio dos legislativo municipal às ações da entidade filantrópica. Da reunião também participou o vereador Antônio Brito, o “Brito da Bicicletaria” (PV).

Casa Família Roseta

Giusi Fulco pediu ao presidente da Casa a intermediação dos vereadores, junto à prefeitura, para que a entidade possa assinar um convênio com o município, a fim de que possa ampliar o trabalho de recuperação de dependentes químicos. Apesar de estar instalada no município, a Casa Família Roseta, até o ano passado, só matinha convênio com a prefeitura de Porto Velho.


“A associação já trabalha em Candeias há  vinte e um ano e estamos aqui para conhecer o novo presidente da Câmara Municipal, apresentar o nosso trabalho, a fim podermos estreitar uma parceria com o município. Queremos também oferecer o nosso trabalho na área de prevenção, proposta que já vínhamos trabalhando há algum tempo. Trabalhamos com homens e mulheres dependentes químicas”, disse a diretora.

 

Audiência pública — O presidente da Câmara, vereador Neilton Santos, propôs no encontro, a realização de uma audiência pública no dia 30 de março, na Câmara, para trazer à tona o problema da dependência química no município e abrir uma discussão entre as instituições públicas sociedades e organizações não governamentais sobre o problema. Ele também irá convidar os vereadores para visitar para visitar a comunidade terapêutica.


“Queremos nesse dia trazer a prefeitura para discutir as políticas públicas que o Executivo municipal tem para esse setor. Queremos também ouvir as instituições que trabalham na recuperação dos dependentes químicos para saber as dificuldades que elas enfrentam para levar adiante esse trabalho. Queremos também ouvir a sociedade que deve ser a principal interessa em debater o assunto”, afirmou.

Membro da Comissão de Saúde da Casa, o vereador Brito da Bicicletária propôs a descentralização do serviço de triagem, que atualmente é feito apenas em Porto Velho, com a instalação de um posto de atendimento em Candeias do Jamari.


“Temos que atentar para o fato que não é apenas o viciado em drogas que tem problemas. Existem também aquelas pessoas, existe também a questão dos alcoólatras  dos viciados em cigarro que também necessita desse tratamento. E trazer um posto de triagem para Candeias já é uma necessidade, até como forma de combater a violência no município”, disse.

 

Trabalho Filantrópico — Hoje no programa de recuperação da Associação Casa Família Roseta são atendidas cerca de 80 pessoas com problema de dependência química. No serviço de triagem da instituição, mensalmente passam cerca de 50 pessoas a procura de tratamento. Sergio Surace, diretor da Comunidade Terapêutica Porto Seguro, que faz parte da associação, explicou que o trabalho de reabilitação não envolve apenas a recuperação da pessoa que busca esse tratamento, mas também de reinserção social dos recuperados.


“Não trabalhamos só no tratamento do indivíduo que tem problemas de dependência química, mas também auxiliamos no retorno dele na sociedade. Muitos são jovens que, quando concluem o tratamento, querem retornar para a escola, alguns fazem faculdade, buscam trabalho de maneira formal, com carteira assinada. Eles necessitam  desse apoio para poderem retomar suas vidas no contexto familiar e social. Só assim eles terão uma recuperação efetiva e poderão novamente viver como um cidadão ativo”, frisou.

Autor: Agência de Notícias Alô, Amazônia!

 

Comente no FaceBook